Kiss

Kiss é uma banda de hard rock dos Estados Unidos, formada em Nova Iorque em 1973 por Paul Stanley e Gene Simmons. Conhecida mundialmente por suas maquiagens, e por seus concertos que incluem guitarras esfumaçantes, cuspir fogo e sangue, pirotecnias e outros efeitos. Antes de chegarem à sua formação atual, a banda passou por algumas mudanças, sendo Stanley e Simmons os dois últimos integrantes da formação original da banda. O Kiss já recebeu 28 discos de ouro. A banda já vendeu mais de 40 milhões de álbuns somente nos Estados Unidos, e desde sua formação já vendeu mais de 100 milhões de álbuns.

Constitui um dos maiores impactos culturais da década de 1970, valendo-se de roupas e, sobretudo, maquiagens nunca antes vistas, que marcariam a história da música. Seus dois fundadores são Paul Stanley (guitarra base e vocal) e Gene Simmons (baixo e vocal), que ficaram frustrados com o fim de uma banda que formavam, chamada Wicked Lester, decidindo, assim, procurar novos integrantes para uma nova banda. Encontraram tais integrantes através de anúncio de jornal – Ace Frehley (guitarra solo e vocal) e, pela revista Rolling Stone, Peter Criss (bateria e vocal). A formação original da banda, Paul Stanley, Gene Simmons, Ace Frehley e Peter Criss foi introduzida ao Rock and Roll All Fame em 10 de abril de 2014, quase 15 anos após tornar-se elegível.

Depois do fim do grupo Wicked Lester, Paul Stanley e Gene Simmons decidiram criar uma nova banda para ser um supergrupo. Para isso, colocaram anúncios em jornais e revistas para achar novos músicos. O baterista Peter Criss respondeu a um destes anúncios para fazer o teste pra banda. Como o rapaz estava bem vestido, eles lhe perguntaram se ele iria fantasiado de mulher a um show, e com uma resposta afirmativa o aceitaram na banda, mas ainda era preciso um guitarrista solo na banda, já que Stanley não sabia solar. No dia do teste, apareceu um rapaz que chegou cortando fila, vestido de forma estranha, com um tênis de cada cor e calça rasgada. Simmons pensou que se tratava de um mendigo, à primeira vista, mas estava segurando uma guitarra. Alertaram-no que ele não podia cortar fila, então foi esperar sua vez. Quando o chamaram para mostrar suas habilidades, impressionou a todos e assegurou um lugar na banda. Seu nome era Paul Daniel Frehley, mas acabou virando Ace Frehley pois já havia um Paul na banda.

Faltava o nome para a banda e queriam um nome simples, fácil de ser lembrando, e acabaram se inspirando num concurso de beijo de Nova Iorque, daí veio KISS. Eles esconderam por anos a fio a verdadeira identidade. Para definir o figurino da banda, mesclaram elementos de super-heróis em quadrinhos com personagens do teatro japonês. Usando botas com saltos enormes, tornaram-se então: “The Starchild” (Stanley), “The Demon” (Simmons), “Space Man” (Frehley) e “The Catman” (Criss). Frehley que gostava de artes, pintou o primeiro logo da banda.

Os primeiros concertos, com os membros já maquiados e trajados a seu modo, ocorreram no “New York Coventry Club”, e os cachês corresponderam a 35 dólares por noite. Em 1973, ainda tocando composições próprias pelas noites de Nova Iorque, foram descobertos por Bill Aucoin e no mesmo ano assinaram contrato com a recém-inaugurada Casablanca Records.

A língua de Simmons acabou se tornando uma característica da banda. Além disso, os efeitos especiais sonoros, de luzes e fumaça aliados a velas acesas e um imenso letreiro luminoso contendo o logótipo da banda eram atrações nas apresentações. Ainda em 1973, na cidade de Nova Iorque aconteceria o primeiro show de grande porte. Para tanto, eles contrataram a popular banda Brats para abrir o show e mandaram convites à imprensa em nome do KISS e, mesmo endividados, alugaram uma limusine para chegar ao local do show.

Em Fevereiro de 1974, lançaram seu primeiro álbum intitulado apenas Kiss. Ele trazia uma capa parodiando Meet the Beatles!. A princípio o álbum foi um fracasso, mas em uma jogada da gravadora, eles correram para o estúdio novamente e gravaram uma versão cover de “Kissin’ Time”, um sucesso de Bobby Rydell de 1959, e o incluíram nas futuras prensagens do disco, que ocorreram a partir de maio do mesmo ano. Além disso, para promover o disco, a gravadora realizou um concurso de beijos. Então, ao som da música recém gravada, premiariam o casal que permanecesse mais tempo se beijando.

Tal empreitada foi um fiasco e o primeiro disco não obteve sucesso, assim sendo a gravadora sugeriu que gravassem um novo álbum no mesmo ano. Ainda em 1974, saiu Hotter Than Hell. Na época, já começavam a entreter o público com atrações como Gene cuspindo fogo e expelindo sangue pela boca. Mais tarde a banda também usaria vários outros números no palco, como a guitarra de Frehley, que no meio do solo começa a soltar fumaça, rojões e depois voa. A bateria também voa nos shows. A partir da Hotter Than Hell Tour, a turnê do disco, uma mensagem acompanha todos os shows da banda. Sempre ao início de cada apresentação, um mestre de cerimônias berra a seguinte frase: “You Wanted the Best and You Got the Best. The Hottest Band in the World, Kiss!” – , em tradução livre: “Vocês queriam o melhor e vocês conseguiram o melhor, a banda mais quente do mundo, Kiss”.

Como as vendas e o sucesso não chegavam, veio a ideia de gravar mais um novo álbum de estúdio, logo no começo de 1975. Em março, lançaram Dressed to Kill, disco que continha composições da época do Wicked Lester (“Love Her All I Can” e “She”). Foi neste disco que gravaram “Rock and Roll All Nite”. Dressed to Kill traz uma capa onde aparecem os integrantes maquiados, vestidos de terno, e ainda pode-se notar que o terno de Gene Simmons é mais curto do que deveria ser,e ele usa um tamanco ao invés de um sapato. Isso ocorreu porque a roupa que Gene vestia era do próprio dono da Casablanca Records e o tamanco de sua mulher. Gene até hoje comenta que ele era o único da banda que não tinha uma roupa social na época.

0 comentarios “Kiss – I Love It Loud”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *